Publicado em: 14/09/2018

Serviço de Controle de Infecção do HSVP completa 40 anos

Assessoria de Comunicação HSVP/Caroline Silvestro

Na trajetória centenária do Hospital São Vicente de Paulo (HSVP) de Passo Fundo, a instituição teve a alegria de celebrar neste mês de setembro os 40 anos do Serviço de Controle de Infecção Hospitalar (SCIH) e da Comissão do Controle de Infecção Hospitalar (CCIH). Serviços essenciais formados por equipes multiprofissionais, que atuam com foco na prevenção da infecção hospitalar e na segurança do paciente. Para marcar a data, uma palestra sobre o “Uso de Antimicrobianos em tempos de resistência bacteriana” foi realizada com o Dr. Cláudio Stadnik. Ainda, os integrantes com mais tempo de Comissão e Serviço receberam uma placa da atual equipe do SCIH. As enfermeiras Irmã Carmelinda Assumpta Pelegrini, Domingas Brancalione, Dionara Schlichting, Lorena Geib, os médicos Dr. Gilberto Bortolini, Dr. Ito José Brandão, Dr. José Calvete, Dr. Rudah Jorge, Dr. Sérgio Roberto Fuentefria e o superintendente do HSVP, Ilário Jandir De David receberam a homenagem.

Na oportunidade o chefe do SCIH Dr. Gilberto da Luz Barbosa relembrou a história e o trabalho realizado ao longo dos 40 anos, bem como, o pioneirismo da primeira Comissão e os desafios enfrentados diante de doenças como a H1N1. “A nossa história começou no ano de 1978 quando um grupo de profissionais da saúde preocupados com a prevenção das infecções hospitalares, a época assunto não muito debatido, instituíram a CCIH. Naquele momento, a preocupação dominante era a limpeza do ambiente, esterilização de materiais e a infecção cirúrgica”, relatou Barbosa, salientando ainda que o grupo de pioneiros, iniciou seus trabalhos liderados pelo jovem cirurgião, Dr. Gilberto Borges Bortolini, com o apoio irrestrito do Dr. Rudah Jorge (Diretor Médico), que teve a sagacidade de vislumbrar o controle de infecção como uma área vital para o hospital.

“Logo a seguir, identificou-se a necessidade de ter um órgão com a função executiva e então formou-se o serviço de controle de infecção hospitalar (SCIH). Este era composto pelo Diretor Médico Dr. Rudah Jorge, Sr. Ilário Jandir de David (Presidente), Iara Riasyck (Secretária), Enfa. Nara Zimermann e Irmã Domingas Brancalione. Nos primeiros meses realizavam reuniões semanais”, contou o infectologista.

Em relação a evolução do trabalho e desafios, Barbosa pontuou que nos anos 90 a equipe começou a com a epidemia de AIDS e um novo desafio no cuidado hospitalar foi lançado com repercussões profundas nas relações inter-profissionais. “A higienização das mãos sempre foi uma atividade central nos treinamentos, mas a partir dos anos 2000, iniciamos com grandes campanhas anuais de incentivo à adesão da higienização das mãos, que incluem um vasto cronograma de atividades do SCIH que levou o nome de “Operação Mãos Limpas I”, e a partir daí tornou-se uma campanha permanente”.Outro marco na história da equipe do Controle de infecção foi a H1N1, em 2009. Barbosa relembra que a doença trouxe um grande impacto negativo na saúde da população, repercussões econômicas e sociais. “Durante a epidemia atendemos 367 pacientes com gripe H1N1, destes, 99 pacientes em UTI. Foi uma ação multiprofissional envolvendo CTI central, pediátrica e neonatal, emergência e todas as equipes médicas que internavam no HSVP. O SCIH e o Núcleo de Vigilância Epidemiológica, tiveram uma atuação fundamental, na notificação, atendimento de casos e auxiliando no treinamento das diversas equipes assistenciais”, destacou o médico, ressaltando que, o desafio atual são as bactérias multi-resistentes, fenômenos mundiais que tem reflexos de múltiplos fatores.

Ainda, depois da entrega das homenagens o médico Dr. Gilberto Borges Bortolini falou em nome dos condecorados. Bortolini agradeceu e disse que o momento fez um resgate dos momentos vividos nos 40 anos. “Nós iniciamos um trabalho em uma época que poucos serviços existiam. Pegamos os livros, juntamos uma equipe e fizemos acontecer. Olhando para estes 40 anos que se passaram, foram muitos desafios e conquistas”.