Publicado em: 07/09/2018

Projeto da UFSM garante R$ 98 mil para investir no Parque do Turvo

Um projeto científico da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) sobre o Parque Estadual do Turvo, em Derrubadas, foi aprovado pela Fundação O Boticário de Proteção à Natureza. A proposta será contemplada com R$ 98 mil para investir em ações de educação ambiental na unidade de conservação. Intitulado “Onde a onça bebe água? Uma história para contar sobre o Parque Estadual do Turvo”, a iniciativa é coordenada pela professora coordenadora do laboratório do Núcleo de Áreas Protegidas da UFSM, Suzane Marcuzzo. O projeto também conta com o apoio da Associação Amigos do Interior de Tenente Portela.

Com duração prevista de um ano, a ação consiste na modernização do espaço de educação ambiental no centro de visitantes do parque. De acordo com a gestora do Turvo, Solange Dias, a ideia surgiu a partir de pesquisas de opinião, que identificaram a necessidade de criar atividades e ferramentas que permitam aos frequentadores conhecer e vivenciar aspectos relacionados à vida da onça pintada e da fauna relacionada à ela. “O objetivo da proposta é proporcionar condições para sensibilizar as pessoas sobre a temática ambiental”, ressalta Solange. Também serão investidos recursos na produção de material de suporte com informações sobre o parque e na capacitação de guias e moradores do entorno para estimular o turismo de observação da natureza.

Felino de grande porte, a onça pintada é o maior carnívoro da América do Sul. Recentemente, um exemplar da espécie voltou a ser registrado no Parque do Turvo. Segundo relatos do fotógrafo, a onça pesava 100kg e media 2,5 metros de comprimento. O animal é raro de ser visto por aqui, pois está classificado como criticamente em perigo na lista de espécies ameaçadas de extinção no RS. Estudos científicos realizados pela equipe do parque identificaram que apenas quatro onças frequentam ou frequentaram o Turvo entre 2004 e 2017. Foto: Bjørn-Einar Nilsen