Polícia encontra corpos e podem ser de família desaparecida no RS

Social
Tags

DIVULGAÇÃO

Foi localizado na tarde deste domingo (01) na Fazenda Montenegro em Não-Me-Toque três corpos. De acordo com informações, dois moradores da localidade estavam cortando lenha, quando avistaram no chão a metade de um crânio e  botas. Os moradores ao cavar o local encontraram os três cadáveres em avançado estado de decomposição. A Policia Civil foi acionada, bem como o Instituto Geral de Pericias (IGP) de Passo Fundo, para fazer a identificação.   Segundo as primeiras informações, em função de ser corpos de duas mulheres e de um homem a principal suspeita é de que sejam os corpos da família carazinhense desaparecida desde o dia 24 de maio em colorado. Em entrevista para a Rádio Gazeta AM, o delegado Edinei Albarello afirmou que pelas vestimentas e por ser tratar de duas mulheres e um homem é com absoluta certeza que são os corpos da família que estava desaparecida. ”Os corpos serão encaminhados para a necropsia e exames de DNA para a confirmação absoluta da identidade das vitimas. Por todas as circunstâncias que se tem ali, não há nenhuma dúvida que são essas três pessoas vítimas de homicídio”.

De acordo com o delegado, agora com a localização dos corpos nesta segunda-feira (02) será feita a notificação formal para a juíza responsável pelo caso

 

Relembre o caso:

Uma família natural de Carazinho está desaparecida. A informação chegou até o conhecimento dos policias de Colorado que estão investigando o caso.  Segundo o delegado Edinei Albarello, estão desaparecidos: Márcia Cristina Johan, de 50 anos, Maria Elisabeth Johan, adolescente – mãe e filha – e ainda, o pai, Roberto Carlos Terres de 46 anos. Eles não são mais vistos desde o início da noite da última quarta-feira, dia 24 de maio, quando segundo testemunhas, teriam ido até o interior de Colorado com um veículo Gol, placas de Carazinho, na companhia de um vizinho, para negociar um outro automóvel.   Quando chegaram ao local, foram surpreendidos com tiros. O vizinho conseguiu fugir e acionou a polícia.  O veículo Gol em que eles teriam ido até Colorado foi encontrado queimado em Mormaço.

Inquérito:

Chegou ao fim no dia 22 de junho o inquérito que apura o desaparecimento de uma família carazinhense sem a localização das vítimas. A Polícia Civil encaminhou ao poder judiciário o inquérito que indicia por triplo homicídio qualificado Flávio Diefenthaler Martins, de 47 anos, suspeito de ter assassinado três pessoas da mesma família no final do mês passado no município de Colorado.   Roberto Terres, de 46, a esposa Márcia Johann, de 50, e a filha dela, Maria Elizabeth Johann, ainda não foram localizados, porém, a Polícia Civil tem certeza de que a família foi morta. Além do triplo homicídio, Flávio será indiciado por ocultação de cadáver das três vítimas e tentativa de homicídio contra uma quarta pessoa, que também estava com a família, mas conseguiu fugir.  O delegado Edinei Albarello, que investiga o caso, disse que os corpos já foram procurados em vários locais, entre eles, o Rio Jacuí, em poços artesianos, em açudes e até em escavações feitas no terreno onde Flávio morava.  Flávio Diefenthaler Martins foi preso com um revólver calibre 22, no dia 13 de junho em Carazinho. O delegado afirmou que a arma tinha projéteis idênticos às marcas encontradas em árvores no pátio da casa dele. Ele está detido na Penitenciária de Espumoso e não confessou o crime, negando-se inclusive a prestar depoimento. O delegado ainda não tem confirmação sobre a motivação do crime, mas suspeita que os assassinatos tenham relação com o tráfico de drogas.

Informações: gazeta670.com.br/