Publicado em: 16/03/2019

Polícia apreende material na casa de suspeito de fazer apologia ao massacre em Suzano

POLÍCIA CIVIL DIVULGAÇÃO

Com apoio da Delegacia de Repressão às Ações Criminosas Organizadas (Draco), a Delegacia de Polícia de Pronto Atendimento (DPPA) de Santa Rosa, no Noroeste do Rio Grande do Sul, cumpriu dois mandados de buscas e apreensão na residência de um jovem suspeito de fazer apologia ao massacre ocorrido em Suzano, em São Paulo. Segundo o delegado Tiago Teske, a ação nessa sexta apreendeu balaclava, diários, livros, celular, bandana de caveira, entre outros objetos.

• Leia mais sobre o massacre de Suzano

O rapaz de 21 anos foi levado para a delegacia para prestar depoimento. Ele foi liberado e responderá por “apologia de crime” em liberdade. A Polícia Civil investiga o caso.

Na quarta-feira, dois homens – de 17 e 25 anos – invadiram a escola Raul Brasil e abriram fogo contra estudantes e funcionários, matando sete. Ao perceber a presença da polícia no prédio, o mais novo tirou a vida do comparsa e cometou suicídio. Antes, haviam feito uma vítima fatal em um lava-rápido próximo ao local do crime, de onde roubaram um carro para se deslocarem à instituição de ensino, totalizando as oito mortes. CORREIO DO POVO.