Publicado em: 28/05/2014

Morre índia de 124 anos. Pedra Bento residia na Reserva do Guarita

 Carlos Grün - Jornal Atos e Fatos

Carlos Grün – Jornal Atos e Fatos

A índia caingangue Pedra Bento, com 124 anos de idade morreu ontem,26, às 4h, no Hospital Santo Antônio (HSA) de Tenente Portela. Ela completaria 125 anos no dia 26 do próximo mês de junho. Ela sentiu-se mal no início da madrugada e foi levada ao HSA. Segundo boletim médico ela morreu de hipotermia. Fazia frio na madrugada de ontem na Reserva do Guarita e o corpo da indígena estava muito debilitado em razão da idade.

Dona Pedra deixou 20 netos, 60 bisnetos e 4 tataranetos. A índia era era conhecida na reserva e entre a população da região. Vvia na Reserva Indígena do Guarita, no setor de Pedra Lisa, no município Tenente Portela.
O sepultamento ocorreu na tarde de ontem,26, no cemitério da Igreja Assembleia de Deus no Setor de Pedra Lisa. Centenas de indígenas e também de brancos acompanharam os atos fúnebres.

Conforme a Carteira de Identidade número 4043294844, ela é filha de José Bento e Domingas Dias, nasceu no dia 29 de junho de 1889. Segundo o Tabelionato de sua cidade natal, somente foi registrada no ano de 1986, com 97 anos.

Dona Pedra, ao longo de sua vida costumava fazer caminhadas diárias e de preferência, pés descalços. “Desde abril deste ano ela já não caminhava mais, estava mais fraquinha”, firmou o filho Osvaldo Ribeiro. Ele disse que a mãe gostava de comer carne e tinha muita paciência. Era vaidosa e em situações especiais, como, por exemplo, dar entrevistas contando sua história, preferia usar o vestido colorido, típico kaingang. “Durante sua vida sempre confeccionava peças de artesanato, utilizando taquaras, madeiras e cipós. Era uma pessoa especial”, afirmou Osvaldo.