Publicado em: 09/08/2019

Governador participa, em Frederico Westphalen, do maior evento da suinocultura gaúcha

TEREZINHA ISHIMOTO PIOVESAN

Ocorreu nesta sexta-feira,9, no salão de atos da URI, em Frederico Westphalen, a programação do Dia Estadual do Porco, na sua 45ª edição. O evento teve a presença do governador do Estado, Eduardo Leite, além do secretário da  Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural,  Covatti Filho; do secretário dos Transportes, Juvir Costella ;  Francisco Turra, Presidente-executivo na ABPA – Associação Brasileira de Proteína Animal; do presidente da ACSURS, Valdecir Follador. Também presentes vários deputados, entre os quais, Edgar Pretto, Silvana Covatti, Ernani Polo e Jerônimo Goergen.  Várias lideranças se manifestaram na soledade de abertura, que teve ainda as presença do prefeito José Panosso e do presidente da Câmara, Inácio Panosso Júnior, bem com o a diretora geral da URI de Frederico Westphalen, Sílvia Regina Canan. O presidente da Amzop, prefeito Gilmar da Silva igualmente estava presente, bem como outros administradores municipais e centenas de suinoculturas.

Na solenidade foi apresentado o quadro da suinocultura de Frederico Westphalen e do Estado, os pleitos do setor e feitos encaminhamentos ao Governador. Pela segunda vez Frederico Westphalen recebe o maior evento suinícola do Estado. Importantes nomes do setor, como o pesquisador Thiago Carvalho, do Cepea-Esalq/USP, explana sobre o mercado de grãos e a produtividade suinícola. Já o presidente da Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA), Francisco Turra, palestra sobre os desafios da proteína animal, cenários e perspectivas.

Atualmente, Frederico Westphalen possui dois frigoríficos (um em fase de reabertura), que juntos abatem em torno de 2.300 animais. Além disso, duas fábricas de ração com produção diária de 900 toneladas, que abastecem também os municípios da região. Em 2018 o município classificou-se em 20º lugar no ranking de abates de suínos do Estado, com 100.828 animais, segundo dados da Secretaria de Agricultura do Estado, tendo um aumento de 8,39% em comparação a 2017. Hoje, a suinocultura corresponde a 57% da produção primária do município, envolvendo cerca de 80 produtores.

Governador

Considerado o maior evento da suinocultura gaúcha, o Dia Estadual do Porco foi realizado pela 45ª vez nesta sexta-feira (9/8) na sede da Universidade Regional Integrada do Alto Uruguai e das Missões (URI) de Frederico Westphalen. O encontro anual itinerante é promovido pela Associação de Criadores de Suínos do Rio Grande do Sul (ACSURS) e visa mostrar a força do setor e oportunizar um momento político e técnico de discussões.   Ao público de aproximadamente mil pessoas, entre suinocultores independentes e integrados, representantes de cooperativas e agroindústrias, técnicos, veterinários, estudantes e autoridades, o governador Eduardo Leite falou sobre a responsabilidade do Executivo na cadeia produtiva.

“Como chefe de Estado, minha missão não é apenas resolver os problemas do governo. É fazer isso dando condições de desenvolvimento a todos os setores, entre eles, o agronegócio. Queremos dar melhores condições de mercado, gerando melhores preços e maior rentabilidade para os produtores e, consequentemente, melhorar a vida de todos nós, pois vai movimentar a economia, gerar impostos, empregos e renda”, destacou Leite.

Com aproximadamente 8 mil produtores, o RS é atualmente o terceiro maior produtor e segundo maior exportador de suínos do país. Somente em 2018, foram produzidos em solo gaúcho mais de 700 mil toneladas da proteína animal, com 9,4 mil abates. O município anfitrião ficou na 20ª colocação em número de suínos abatidos, sendo a atividade responsável por mais da metade da produção primária local.

“O RS é um Estado de gente que faz. Aqui estão empreendedores, descendentes de imigrantes que deixaram as suas terras em busca de novas oportunidades e geraram a riqueza do nosso Estado. Vamos agora criar as condições para que o RS não fique para trás. Para isso, estamos reduzindo a burocracia, melhorando a infraestrutura e reduzindo custos tributários. Estou confiante de que, juntos, vamos realizar novas façanhas”, concluiu Leite. O secretário de Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural (Seapdr), Covatti Filho, destacou medidas que estão sendo implementadas pela pasta em favor do agronegócio, como um programa que desencadeia a autossuficiência na produção gaúcha de milho, medidas de incentivo à instalação de rede de internet no interior e a busca por atingir o status sanitário de um Estado livre de aftosa sem vacinação, entre outros.

“Nós (do governo do RS) somos um parceiro dos produtores e temos o grande objetivo de não atrapalhar vocês. Para isso, estamos desenvolvendo um processo de desburocratização, principalmente para acelerar o licenciamento ambiental, incentivando cada vez mais a nossa produção agropecuária, que é um dos pilares de sustentação do nosso Rio Grande”, explicou o secretário.

Presidente da ACSURS, Valdecir Folador agradeceu pela presença do governador, secretários, deputados e demais presentes por enriquecerem o debate em favor do desenvolvimento da cadeia produtiva. “Juntos, conseguiremos avançar nas questões que travam o crescimento da produção e levar desenvolvimento aos quase 700 mil gaúchos que dependem da renda da suinocultura, entre produtores, transportadores e prestadores de serviço”, destacou Folador.

Recuperação da  ERS-591

Aproveitando a viagem a Frederico Westphalen, o governador foi até a rodovia que liga o município a Castelinho. A ERS-591 é uma das estradas beneficiada com R$ 170 milhões para investimentos em recuperação de trechos em piores condições, demandas judiciais, pagamento de dívidas do exercício anterior e a continuidade de obras mais próximas da conclusão. Somente a regional de Palmeira das Missões recebeu R$ 7,4 milhões, sendo R$ 850,4 mil para sinalização, R$ 4,4 milhão para conservação da pavimentação das rodovias ERS-591, ERS-587 (Seberi–Rodeio Bonito) e ERS-324 (Planalto–Serraria) e R$ 2,2 milhões para contratos de apoio técnico (CAT). Os trabalhos na estrada visitada por Leite começaram no fim de junho e devem terminar em setembro. Até lá, o trecho de 13 quilômetros receberá reparos nos pontos onde o pavimento apresenta deformação e nivelamento em locais críticos da rodovia.

“É bom ver que a obra está progredindo e vai ajudar no escoamento da produção e no transporte de moradores. Sabemos que há muito por fazer e estamos buscando as condições necessárias para ajudar outras estradas importantes no Estado”, destacou o governador. (Com informações do Palácio Piratini).