Publicado em: 18/06/2019

Governador acompanha lançamento de novo modelo de chip na Unisinos

Itamar Aguiar / Palácio Piratini

O primeiro chip para Internet das Coisas (IoT) desenvolvido e produzido no Brasil foi lançado pela HT Micron na manhã desta terça-feira (18/6), na presença do governador Eduardo Leite. O lançamento ocorre no mesmo ano em que a empresa completa uma década na sede no Tecnosinos, na Universidade do Vale do Rio do Sinos (Unisinos), em São Leopoldo. A empresa é resultado de acordo comercial (joint venture) entre a sul-coreana Hana Micron, a Financiadora de Estudos e Projetos (Finep) e acionistas brasileiros.

A nova tecnologia foi criada em parceria com a ST Microeletronics e o Instituto Tecnológico de Semicondutores da Unisinos. Inovador, o System-in-Package (SIP) permite com que todas as tecnologias de encapsulamento avançado sejam integradas. Dos cerca de 20 milhões de chips que serão produzidos neste ano pela empresa no Brasil, pelo menos 1 milhão atenderá ao mercado de IoT. O governador Eduardo Leite exaltou a relevância do parque tecnológico e do trabalho realizado no setor de inovação e de tecnologia. “O RS é reconhecido pelo pioneirismo em muitas áreas. Temos de nos orgulhar do nosso passado, mas olharmos para frente, para construirmos novas façanhas. O futuro é construído no presente, com mão de obra qualificada, o maior ativo que uma sociedade pode ter”, disse.

Leite reiterou não só a importância de um ensino superior de qualidade, mas também o fortalecimento do ensino básico na formação de novos talentos. O secretário adjunto de Inovação, Ciência e Tecnologia, Fernando Matos, também acompanhou o lançamento. O SIP é o primeiro previsto para os próximos 24 meses nesta área e poderá ser utilizado em produtos para localização de pessoas, cargas, medição remota de gás e água, iluminação pública entre outros. Também estão previstos chips para atender demais tecnologias de comunicação dos dispositivos IoT.

Ao apresentar o SIP, o CEO da HT Micron, Chris Ryu, explicou que a intenção é expandir o mercado da empresa para toda a América do Sul. “Os semicondutores marcaram o boom do crescimento da ICT (Tecnologia da Informação e da Comunicação). O crescimento de um depende do outro”, ponderou. De acordo com Ryu, o lançamento do primeiro chip de IoT foi só o começo. O chip, conforme a empresa, pode revolucionar a indústria de semicondutores.

Cooperação Brasil-Coreia do Sul

No dia 14 de junho, o secretário de Inovação, Ciência e Tecnologia, Luís Lamb, recebeu o CEO da Hana Macron, Chang-Ho Choi, e o CEO da HT Micron, Chris Ryu, que estavam na capital para o lançamento do chip. Choi é pioneiro da área na Coreia do Sul e foi também pioneiro da cooperação entre Brasil e Coreia na área. Durante a visita ao Estado, os executivos falaram com Lamb sobre a possibilidade de ampliar os investimentos e parcerias coreanas na região. CEO da Tecnosinos, Susana Kakuta atribui o sucesso do parque tecnológico a um esforço integrado. “Isso tudo foi possível com esforço. Inovação só se faz com pessoas. Talvez a contribuição mais forte da Unisinos sejam os talentos”, afirmou.

O lançamento fez parte da celebração dos 50 anos da Unisinos. No evento, a universidade também apresentou o Sistema de Ciência, Tecnologia e Inovação. O pró-reitor acadêmico e de Relações Internacionais, Alsones Balestrin, explicou que a Unisinos buscou se consolidar como uma universidade que trabalha o ensino, a pesquisa e o empreendedorismo. “Apostamos na ciência, na pesquisa e na inovação para promover o desenvolvimento da sociedade”, acrescentou.

O evento também contou com as seguintes presenças: diretor de pesquisa da HT Micron, Willyan Hasenkamp; coordenador do ITT Chip da Usininos, Celso Peter; CEO da Hana Micron Chang-Ho Choi; representante do Ministério de Ciência, Tecnologia, Inovação e Comunicações, Guilherme Corrêa; reitor da Unisinos, Marcelo Aquino; prefeito de São Leopoldo, Ary Vanazzi; e o embaixador da República da Coreia do Sul, Chan Woo-Kim. (Secom/Piratini).