Desarticulada quadrilha que assaltava ônibus de excursão no RS e S

Social
Tags
FOTO/ACÁCIO SILVA/CP     - PASSO FUNDO -

FOTO/ACÁCIO SILVA/CP – PASSO FUNDO -

A Polícia Civil do Rio Grande do Sul, com apoio da corporação em Santa Catarina, desarticulou na manhã desta terça-feira uma quadrilha suspeita de assaltar ônibus de excursão nos dois estados. Seis pessoas foram presas – cinco homens e uma mulher – em Passo Fundo, no Norte gaúcho, e em Joinville (SC). De acordo com a Polícia Civil, o bando atacava coletivos que levavam turistas para fazer compras no Paraguai.
Foram cumpridos 11 mandados de busca e apreensão. Os suspeitos têm idades entre 19 e 23 anos. Um deles foi preso em flagrante ainda durante a madrugada pela Brigada Militar (BM), durante tentativa de arrombamento da residência de um empresário em Tapejara, também no Norte gaúcho. Uma mulher, de 20 anos, foi detida por posse ilegal de arma. Ela portava uma pistola calibre 380. Conforme a Polícia Civil, a jovem é namorada de outro integrante da quadrilha, de 21 anos, que segue foragido.
Com o grupo foram apreendidos R$ 19 mil, toucas ninjas, uma espingarda, rádio comunicador e outros pertences das vítimas dos assaltos. Além de Passo Fundo, o bando era investigado pelas polícias de Iraí, Frederico Westphalen e de Palmitos (SC).
Quadrilha saqueava vítimas e as trancavam nos bagageiros
Segundo a Polícia Civil, desde o final de 2011 até março deste ano, foram cometidos seis assaltos a ônibus de excursão. Os roubos ocorreram nos municípios de Frederico Westphalen e Iraí, no Rio Grande do Sul, e na cidade catarinense de Palmitos.
Os delegados Dinarte Marshall Júnior, de Frederico Westphalen, e Rodrigo Martínez Corrêa, de Palmitos, revelaram que os coletivos eram atacados em rodovias. Os assaltantes disparavam tiros contra o veículo e depois, fortemente armados, entravam e desviavam os ônibus para estradas secundárias, onde os passageiros eram saqueados e deixados trancados nos bagageiros.
Com a prisão temporária decretada, os integrantes da quadrilha foram levados ao Presídio Estadual de Frederico Westphalen. Na conclusão do inquérito, o delegado Dinarte Marshall Júnior vai pedir a prisão preventiva dos suspeitos. A operação denominada “Sem Fronteiras” contou com a participação de 12 delegados e 90 policiais dos dois estados. Em Passo Fundo, a operação foi coordenada pela titular da 1ª DP, delegada Daniela de Oliveira Mineto.

Informações Correio do Povo/Acácio Silva.