Publicado em: 21/05/2020

Cremers reforça autonomia do médico na prescrição de medicamentos no tratamento de pacientes com Covid-19

Nesta quarta-feira (20), o Ministério da Saúde divulgou novas orientações sobre o uso da cloroquina no tratamento da Covid-19 no Brasil, autorizando a aplicação, inclusive, para casos leves da doença. O Cremers manifesta seu posicionamento técnico, que aponta que não existem evidências científicas que demonstrem real benefício na utilização do medicamento.

“Não se pode politizar o uso da cloroquina. Até o presente momento, não há um tratamento específico para a Covid-19. Temos que ter cuidado na recomendação de tratamentos sem evidências, no sentido de criar uma falsa sensação de segurança na população”, alerta o presidente do Conselho, Eduardo Neubarth Trindade. O Cremers reforça a autonomia e a responsabilidade do médico na sua prescrição médica, principalmente na utilização de usos “off-label” de medicações. Em casos em que há o uso da cloroquina, o Cremers recomenda que o profissional deve esclarecer ao paciente os riscos e as adversidades que o medicamento pode causar à saúde, inclusive, com a coleta de assinatura em termo de esclarecimento e responsabilidade.

Dr. Eduardo Neubarth Trindade
Presidente do Cremers

Dr. Fabiano Nagel
Grupo de Trabalho para Enfrentamento à Covid-19