Publicado em: 03/10/2019

Creluz  lança pedra fundamental de 3 novas usinas solares

EDEVALDO/CRELUZ

A Creluz lançou na terlça-feira,1, a pedra fundamental da construção de três usinas solares na cidade de Ametista do Sul, no Norte do Estado. A direção e técnicos da cooperativa com sede em Pinhal detalharam todo o empreendimento, num investimento de R$ 12 milhões, recursos próprios da cooperativa que já conta com sete usinas hidrelétricas e uma solar, esta em Boa Vista das Missões.

O presidente da cooperativa, Elemar Battisti disse que as obras já iniciaram e que boa parte do material já foi adquirido. “Ametista do Sul registra o maior consumo de energia entre os municípios atendidos pela Creluz, especialmente em razão o funcionamento de garimpos de extração de pedras preciosas”, disse. O dirigente informou que os três complexos – Usina Solar São Gabriel, Usina Solar São Rafael e a Usina Solar São Miguel estarão localizadas na área urbana. “A cidade foi escolhida para implantar os três complexos em razão da alta radiação solar registrada no município, a posição geográfica e, ainda, pelo crescente turismo religioso e das pedras precisas”, observa Battisti. Além disso, as usinas garantem a vantagem de melhorar a corrente e a tensão na distribuição melhorando a qualidade da oferta de energia.

A direção da cooperativa que conta com 22 mil associados de 33 municípios informa que as obras estão avançadas em relação à terraplanagem, arruamentos e taludes de grama como também o cercamento e canalização de água. As obras da tubulação de saídas para não alagar o local e redes de transporte de energia já estão concluídas. Os investimentos foram aprovados pelo conselho e pela Assembleia Geral da Cooperativa que tem sede em Pinhal.

A previsão é que as obras estejam concluídas na segunda quinzena do próximo mês de dezembro.

A operação será toda telecomandada a distância através do centro da distribuição-COD, 24 horas. Estão previstas para a Usina São Gabriel, 1.008 placas; Usina São Miguel, 1.374 placas e Usina São Rafael, 1.764 placas, totalizando 4.146 placas.

Segundo o diretor-técnico da Creluz, Valdair Pedro Battisti, o complexo solar terá uma capacidade de abastecer até duas mil residências. A geração total anual está prevista em 2.400.000 Kwh, energia suficiente para abastecer duas mil casas. Com informações do Correio do Povo.