Publicado em: 23/10/2020

Corsan de Frederico Westphalen apela para que população utilize água de forma racional

O Sistema Fortaleza é acionado em período de estiagens  / Foto/CORSAN

Sem previsão de chuvas consistentes, o rio Pardo, na Vila Faguense, tradicional sistema de captação de água de Frederico Westphalen, secou. Diante disso, a companhia acionou o Sistema Fortaleza, estrutura alternativa de captação de água, localizado no município de Seberi, distante 13 km.

Segundo o gerente da Corsan local, Daniel Piovesan Uliana, a partir da água canaliza do sistema de captação do município vizinho está sendo possível abastecer os moradores de Frederico Westphalen e da cidade de Caiçara. “Estamos recalcando, através do Sistema Fortaleza, 120 litros de água por segundo, o que nos permite manter o fornecimento normal de água”, disse.

Uliana solicita que a população utilize de forma racional a água. “Não temos previsão de chuvas consistentes que possam normalizar a vazão do rio Pardo e também de manter o nível normal de água do rio Fortaleza e isso nos preocupa efetivamente”, observa.

Ele lembra que o Sistema Fortaleza se constitui na estrutura de captação e 13 km de canalização, através da qual a água chega ao distrito de Osvaldo Cruz, em Frederico Westphalen. Deste ponto, a água corre por mais 3 km pelo leito do rio Pardo, chegando ao sistema de captação e dali é recalcada até a Estação de Tratamento (ETA), no bairro Itapagé.

Na avaliação de Daniel Uliana, são necessários mais de 100 milímetros de chuvas para garantir a recuperação do nível do rio Pardo. “Somente assim será possível suspender o recalque do rio Fortaleza e nos garantir maior tranquilidade no abastecimento da população”, conclui.

Correio do Povo